Taberna dos Mercadores

O Taberna dos Mercadores é um pequeno restaurante portuense onde se serve da melhor cozinha tradicional portuguesa. A dois passos da Praça da Ribeira, no cimo da estreita rua que lhe dá o nome, esconde-se pedra adentro, por trás de pesadas portas de madeira verde esmeralda. Uma tabuleta ajuda a espalhar a luz do candeeiro próximo e é de resto tudo o que nos indica que chegámos.

O ambiente é acolhedor, não só pelo reduzido espaço mas também pela simpatia do atendimento que nos faz sentir em casa entre amigos. É mesmo pequeno, as mesas acotovelam-se e não deixam lugar para conversas privadas. O ideal é fazer reserva de mesa antecipadamente, sobretudo ao fim de semana.

É pelo à vontade e detalhe com que a ementa é explicada em várias línguas (só está escrita na nossa) que se percebe que os turistas que nos visitam já descobriram esta gema, instalada na baixa há quase um ano.

O menu está repleto de iguarias e os tradicionais petiscos portugueses compõem as entradas, os bolinhos e os pastéis de bacalhau, as ameijoas à bolhão pato, os camarões frescos da costa ou a salada de polvo. Um presunto descansa sobre o balcão que nos separa da cozinha, esperando o seu lugar à mesa, junto do pão fresco, das azeitonas e dos carapauzinhos de cebolada.

Nos pratos principais, o polvo é obrigatório para todos os que apreciam este molusco, o arroz de polvo é irrepreensível, feito no forno sob um manto cebolinho que não o deixa secar completamente.

Embora sujeita a alterações sazonais, o mar tem lugar de destaque na ementa e o peixe fresco é uma constante. Depois de cozer no forno com uma camada de sal grosso, é flambado já na mesa para gáudio dos expectadores, certamente impressionados com a destreza do cozinheiro, que numa questão de segundos serve então um magnifico robalo ou uma dourada, cozinhados na perfeição. Claro está que na cozinha portuguesa não pode faltar o bacalhau, aqui há-o no forno ou com arroz.

A carne não fica esquecida e revela os pratos mais densos da comida à portuguesa, com predileção pela carne arouquesa. O cabrito assado, a posta arouquesa ou as costeletinhas acompanhadas com arroz de salpicão são de chorar por mais. O arroz de salpicão é mesmo qualquer coisa de especial, feito na hora, malandro no ponto. Certamente que uma visita não é suficiente para uma variedade tão apelativa de escolhas, onde se lhe junta ainda o cozido à portuguesa ou o borrego.

Para sobremesa, se houver espaço pois a comida à portuguesa não costuma perdoar, há sempre “qualquer coisa de chocolate”, literalmente. É um bolo de chocolate sem farinha, ou uma mousse que ganhou forma e se libertou da colher. As sobremesas são caseiras pelo que as opções podem variar, mas aqui a seleção é mais limitada, ao contrário dos pratos principais ou até das entradas.

De tudo, o preço será provavelmente o que menos despertará apetite, especialmente se for imprescindível acompanhar de vinho a refeição. Não é propriamente caro, mas também não é barato (20-35€ por pessoa). Certo é que comer melhor por menos será improvável e mesmo pagando mais também será difícil. Sem dúvida um espaço em alta no Porto, uma honrosa mostra da culinária do nosso país que se deseja visitar outra vez.





+iNFO
4.5/5    Top: #10

0.9km do centro
Ter - Dom 12:00 - 23:00

Cartão de crédito Multibanco 
Reservas  22 201 05 10
http://www.facebook.com/tabernamercadores

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA