A Promessa

    Quando:
    16 Nov 2017 21:00 > 3 Dez 2017 17:30
    2017-11-16T21:00:00+00:00
    2017-12-03T17:30:00+00:00
    Onde:
    Teatro Nacional São João
    Praça da Batalha
    4000-102 Porto
    Portugal
    Custo:
    7,5-16€
    [:pt]A Promessa[:] @ Teatro Nacional São João | Porto |  | Portugal
    powered by infoPorto.pt

    A PROMESSA
    16 nov – 3 dez | Teatro Nacional São João

    Língua Gestual Portuguesa + Audiodescrição
    3 dez dom 16:00

    de: Bernardo Santareno
    encenação: João Cardoso

    dramaturgia: Constança Carvalho Homem
    cenografia e figurinos: Nuno Carinhas
    desenho de luz: José Álvaro Correia
    desenho de som: Francisco Leal

    interpretação: Cármen Santos, Élio Ferreira, Joana Carvalho, João Castro, Jorge Mota, Paulo Calatré, Pedro Frias, Rosa Quiroga, Sandra Salomé

    produção: TNSJ
    M/12 anos
    English subtitles

    “Maldita promessa, maldito casamento, maldita família!” A tempestade dura há já cinco dias e lá fora ouve-se “um mar bravíssimo e o vento rijo”. Cá dentro, uma mão cheia de personagens caminha com nomes carregados de simbolismo: há uma Maria do Mar e um António Labareda, água e fogo, mas há também um Salvador e um Jesus cego e vidente… Criaturas obcecadas com a pureza e fascinadas pelo mal, que se enredam em presságios funestos, dando espessura a um clima de peste emocional que alastra e aflige. A Promessa foi a peça que revelou Bernardo Santareno (1920-1980), dramaturgo hoje insuficientemente lido e representado, que Jorge de Sena descreveu então como “um talento obsessivo e sombrio”. Quando se estreou no Porto em novembro de 1957, pelas mãos do TEP de António Pedro, houve vozes que reprovaram o “ambiente de religiosidade erótica” da peça, reparo que deveríamos tomar hoje como um elogio. Sessenta anos depois, o TNSJ promove o regresso desta Promessa à cidade que a viu nascer, confiando a sua releitura ao ator e encenador João Cardoso. “Ai, meu pai, se conhecesse o sonho que eu tive”…

    COMPARTILHAR

    SEM COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA